Não sou bicho em extinção !

sorry girls Pessoal com esse post não me tachem de uma pessoa nojenta, arrogante, ou sei lá o que. Só e somente quero  colocar em discussão meu ponto de vista sobre essas políticas de minorias, precisamente a que diz respeito a gay’s:
Dias desses perguntei ao Mariposo-R, se ele já se sentiu discriminado pela fato de ser gay, me respondeu que NÃO.  Eu  falei, também nunca fui discriminado pela minha opção.
Isso me fez começar a pensar o porque esse povo ficar aos berros querendo leis de proteção contra discriminação. Horas bolas, se lei resolvesse alguma coisa, não teríamos assassinatos, roubos, enfim toda a falcatrua que estamos acostumado a ver por aí…
4 Vamos a um exemplo prático (imaginário), no País XYZ teve 100 assassinatos, sendo 30 dessas mortes pessoas gay. Dai vem uma associação de proteção e faz o maior estardalhaço alegando que no País XYZ, 30 gays são assassinados por ano, os mais “afobados” já saem por aí dizendo… “_Nossa, o País XYZ é homofóbico, precisamos de leis de proteção…”  Faça-me um favor heim, tá mais que na hora de começar a duvidar de tudo que vomitam para vc…  
Mas voltando a mim e Mariposo-R, vamos tentar entender o porque não sofremos descriminação (ainda), nossa vida profissional, nos faz conviver com muitos empresários e normalmente pessoas com pelo menos o segundo grau, com uma situação financeira já definida, nosso círculo de amizades também, pelo que me consta, a família de Mariposo-R é “estudada”, a minha também, nossa área de circulação aqui em Sampa não inclui periferia. Logo concluímos que a homofobia está em alguns setores da sociedade! E como mudar isso? Simples educação“, sem educação não vai adiantar nada essas leis de proteção, só vai mesmo é criar novos rótulos para crimes antigos. Afinal você prefere que uma pessoa te respeite por que tem uma lei que obriga ou te respeite por quem vc é??? Pense nisso!!! 🙂
l_7be52a9470c985b5652890c3b680aefb Tem um caso bem fresquinho na mídia de um Professor de Inglês que está aos berros falando que foi demitido por preconceito, vamos analisar os  fatos… A direção da escola afirmou que o conteúdo da música não é adequado a idade dos alunos (12 / 14), o teacher assim mesmo usou a música como exemplo.
Será que ele tem noção que dentro do ambiente de trabalho quem manda é o patrão e quando ordens não são cumpridas é o primeiro passo para a demissão. Mas não, agora ele usa o “preconceito” como motivo.
Ainda no caso, ele afirma que ia ao trabalho com “roupas, cabelos e óculos diferentes”, e causava impacto, será que ele ia com rouptcha da NIGHT dar aula???
brock harris 05 Cansei de ver casos assim, de bibas vão para o trabalho só que, todos estão social, mas não, ele vai fashion, com a última roupa que viu na SFW, e para piorar 9 entre 10 palavras que saem da boca da figura são gírias usadas em guetos gay’s, para entender o que a divina fala tem que apertar a tecla SAP. Enfim ele é um elefante branco dentro do ambiente de trabalho, totalmente sem noção. O divino é demitido ou é isolado pelas pessoas do ambiente de trabalho, dai sai aos berros por aí falando que é discriminado. E provavelmente o dono dessa empresa vai tirar por esse “divino”, que todos os gay’s são assim, afinal é esse o estereótipo gay mostrado na TV Global.
E com base nisso o empresário não contrata mais nenhum gay com medo de todos serem assim.
Então SOCIEDADE, está na hora de rever tudo isso, para nós que somos gay’s, está na hora de “ter noção” e encarar de frente que não somos a maioria,  para a maioria está na hora de entender que o que uma pessoa faz dentro de quatro paredes não tem nada haver com o seu dia a dia…
E para mim, me sinto muito mal quando vejo que alguns querem fazer ‘leis” para me proteger, não sou nenhum animal em extinção que precisa de leis de proteção afinal eu tenho noção, quero leis que me tornam um cidadão comum e o que eu faço na cama não é da conta do estado e pronto.  O estado quer que eu pense que preciso dele ….  mas
E não se esqueçam que minorias podem incomodar a maioria! Falei.
Quem gostar gostou, quem não gostar azar…
 

I Kissed A Girl (Tradução)

Katy Perry

Composição: Cathy Dennis / Katy Perry / Lukas “Doctor Luke” Gottwald / Max Martin
Eu Beijei Uma Garota
Isso nunca foi como eu planejei
Não era minha intenção
Eu fiquei tão corajosa, bebida na mão
Perdi minha discrição
Não é o que eu estou acostumada
Só quero te experimentar
Eu estou curiosa sobre você
Atraiu minha atenção
Eu beijei uma garota e gostei
Do gosto do brilho labial de cereja dela
Eu beijei uma garota só para experimentar
Espero que meu namorado não se importe
Pareceu tão errado
Pareceu tão certo
Não significa que estou apaixonada essa noite
Eu beijei uma garota e gostei
Eu gostei
Não, eu nem ao menos sei seu nome
Não importa
Você é meu jogo experimental
Apenas natureza humana
Não é o que boas garotas fazem
Não é como elas devem se comportar
Minha cabeça fica tão confusa
Difícil de obedecer
Eu beijei uma garota e gostei
Do gosto do brilho labial de cereja dela
Eu beijei uma garota só para experimentar
Espero que meu namorado não se importe
Pareceu tão errado
Pareceu tão certo
Não significa que estou apaixonada essa noite
Eu beijei uma garota e gostei
Eu gostei
Nós garotas somos tão mágicas
Pele macia, lábios vermelhos, tão gostosos de beijar
Difícil de resistir, tão gostosos de tocar
Bom demais para ser negado
Não é grande coisa, é inocente
Eu beijei uma garota e gostei
Do gosto do brilho labial de cereja dela
Eu beijei uma garota só para experimentar
Espero que meu namorado não se importe
Pareceu tão errado
Pareceu tão certo
Não significa que estou apaixonada essa noite
Eu beijei uma garota e gostei
Eu gostei.

24 comentários sobre “Não sou bicho em extinção !

  1. Oi, amigo… vou reproduzir uma parte de um texto, do Eduardo Peret (recebi na Lista GLS, da qual faço parte). É sobre essa polêmica. Acho bastante esclarecedor. Veja:"Nós nascemos, somos educados, vivemos e morremos em uma sociedade que, em grande parte e por séculos a fio, nos despreza, nos odeia ou nos ignora, e quando muito finge nos aceitar em casos específicos – desde que nós "respeitemos o lado dos outros", sejamos "discretos", tentemos o tempo todo nos "adaptar" ou "aceitemos nosso lugar" como caricaturas e esterótipos ambulantes. Ou seja, só nos aceitam se não formos nós mesmos, se criarmos personagens, ora invisíveis, ora estereotipados.Nós já vivemos tempo demais à margem, nos colocando no lugar dos outros, "respeitando" o espaço de preconceito dos outros. E os outros? Não têm nenhuma obrigação de conhecer nosso lado, de nos respeitar? Eu raramente vejo uma pessoa heterossexual sequer tentando se colocar no meu lugar para saber como eu vivo e tentando entender. Qual é a diferença? Porque, segundo você parece querer dizer.Direitos são iguais, nem mais, nem menos. Essa tem sido a filosofia que tem pautado o Movimento LGBT (em detalhes: os discursos, a militância organizada em grupo ou individual etc.) e essa deve ser nossa meta. Somos iguais a todo mundo, em um mundo em que todo mundo é diferente entre si, portanto todo mundo (inclusive nós mesm@s) deve ter os mesmos direitos. Enquanto alguém enxergar uma "diferença" entre nós e as pessoas heterossexuais, a discriminação vai continuar."Por que a gente tende a diminuir o diferente? Por que o menino não pode se vestir assim ou assado? Sejamos mais tolerantes, entre nós mesmos!Um beijo!

  2. um adendoAo que consta na LDB (Lei de Diretrizes e Bases – que direciona a educação brasileira), o assunto diversidade sexual deve ser abordado em sala de aula de crianças de 9-10 anos. 12-14 é algo que não pode? Será?

  3. Olha um belo texto, claro vindo de um Dr. em comunicação não poderíamos esperar outra coisa. Mas ele fala "Nós", pergunto "nós" quem ??? Eu,você ou sei lá quem ele representa, isso cai no exemplo do Pais XYZ. E reforça o que eu penso a homofobia, preconceito existe mas em setores da sociedade e não pode ser generalizada, e no meu conceito o que muda isso é "educação " e não leis . Quero leis claro, mas as que darão todos os direitos de um cidadão comum para a minha relação com M-R. E não quero ser "respeitado" por que uma lei obriga alguem me respeitar . E sim pelo que sou .

  4. sobre seu adendo achei legal saber isso, a criançada já vai saber que existe uma diversidade sexual muito maior do que se pode imaginar . Agora se o comentário foi a respeito da atitude do Teacher, isso não muda a situação dele, ele é um funcionário, que recebe ordens, se não cumpre demissão . Minha opinião é que neste casa "vale" a pena usar o "preconceito" como motivo. Alias é o que mais se ve hoje em dia, o uso da "preconceito' quando convem . Juro que gostaria de debater esse tema com você. mas a falta de tempo não me permite . E lembre-se no que escrevi quero deixar claro a minha realidade e a minha visão de tudo isso, claro que há outras realidades por ai, mas de qualquer forma questionar, duvidar, retrucar sempre é uma boa politica hoje em dia .

  5. Boa tarde cara, tudo legal? Gostei bastante do blog. Hj tudo está me lembrando Hobbes, não sei porquê! Mas imagine viver num mundo sem leis! Já pensou que os foras-da-lei criam um código alternativo de moral? Eu penso que às vezes nossa experiência pessoal é insuficiente pra mensurar o drama alheio. Acho desprezível viver num país onde as pessoas morrem por não serem heterossexuais. É repugnante admitir que o ser humano não consegue lidar com o que é diferente e destrói sua própria espécie por isso! Portanto eu discordo de ti neste sentido, a função do Estado é proteger os cidadãos, em um país no qual se pagam tantos impostos, por que não exigir algum tipo de respaldo? Abraços! Eu gosto da Kate Perry tb, postei o vídeo do novo hit dela!

  6. Atenção pessoal antes de me criticar entendam minha idéia " Não me agrada a idéia de ser respeitado por que a lei obriga " E pergunto – que diferença faz para vc seu eu trepo com um homem ou uma mulher ?? alias o que isso tem haver com vc ? entenderam ?

  7. Pois bem… então. No meu ponto de vista concordo em partes com voce, em outros não.Concordo quando vemos que muita gente usa o fato de ser gay ou até mesmo negro para mascarar sua incompetencia. Tudo é motivo para que a pessoa levantar bandeira. Se foi feita uma piadinha, se levou bronca, se foi demitido. Então precisa de cota na faculdade, cota no trabalho e assim vai.Eu sou negro, sou gay e nem por isso nunca sofri qualquer tipo de preconceito. Tudo bem, eu diria que sou um gay bem discreto, mas mesmo assim venci pelo meu esforço. Agora discordo quanto a questão de não haver leis. Concordo que o problema é educação, porem os dogmas religiosos ainda estão muito aflorados na população, principalmente na de baixa renda. E infelizmente as pessoas só pensam 2 vezes antes de fazerem uma besteira, qdo sabem que poderão ficar privados de sua liberdade ou quando aperta no bolso.Veja o caso do cinto de segurança. Só pgou quando comecaram a multar e hoje quase ninguem anda sem. O mesmo acontecendo com a bebida.Quanto a questão social e o preconceito. Por incrivel que pareça eu vejo mais preconceito nas classes alta do que nas baixa, por onde passei.bjs

  8. QueridÓn… só digo uma coisa:::Quem exige RESPEITO… deve respeitar os outros… é o que sempre digo… ninguém é obrigado a me aceitar… mas é obrigado a me respeitar…sou o único gay no emu ambiente de trabalho… e nunca sofri nenhum tipo de preconceito… até mesmo quando um bofeenho saiu falando pra todo mundo que eu dei em cima dele… e dizendo que eu era louco pra ficar com ele… óbviamente… ninguém acreditou nele… e vinham me perguntar::: é verdade o que o !@#$% disse?… eu respondia… vc me conhece muito bem… acha mesmo que eu seria capaz de uma atitude dessas?… pronto… todos me tratam como igual… o bofes brincam comigo o tempo todo… porque eles sabem que não sou do tipo de gay que saio atacando todo mundo…RESPEITO é bom e todo mundo gosta!!!umBeijo!***

  9. Concordo com o Arsênico, Fabiano, etc, em partes.O tempo que fiquei no armário foi péssimo, porque eu tentava mascarar e me 'inserir no grupo', nas rodinhas dos héteros dos meus empregos, ficava mais preocupado com o que iam achar de mim do que em apresentar o resultado do meu trabalho.A partir do momento em que parei de tentar fingir ser o que não era, e assumi a responsabilidade por tudo o que eu fazia na empresa, independente de alguém falar algo de mim ou não, pude contar com o respeito das pessoas. Desde então não tive mais problema em ambiente de trabalho, e fora dele, na rua, por exemplo, quando estou conversando com amigos num shopping ou dando uma volta pela Paulista, não tomo nem conhecimento se os outros estão falando de mim ou não. A vida é muito curta! Mas eu divago, rs… Excelente post, como sempre. Bjos.

  10. Na minha experiencia acho que no Brasil ao menos em SP, tem muito respeiro pelos gays e pela minorias em geral. Não acontece o mesmo em outros partes do mundo. Por isso, acredito que precisam leis para proteger os direitos das minorias, mais o alvo deve ser a igualdade. O fato que hoje existem cotas e privilegios ara as minorias, talvez se justifique para a realiade brasileira, mais não é uma boa politica no macro. Por exemplo o pais Cypre foi dividido quanto a minoria tinha mais direitos que a maioria, isso não foi aceito e resultou num drama na ilha da cipre até hoje, o único lugar que tem uma cidade dividida por um muro com foi em Berlim…Respeito e educação são fundamentais para mudar as coisas, mais leis devem tambem garantir a igualdade.Eu compeendo sua posição e não acho errado, pelo contrario, mais não todos nos estamos na mesma realidade…

  11. Hola, pasando a saludar y tambien para invitarte a que pases y veas mi blog a ver si encuentras algo de tu agrado y si te gusta intercambiemos enlaces, una suerte de fucionar dendritas o algo asi diria yo,je.Saludos y hasta la proxima.

  12. Eu não acho que só serei respeitado se for o que a sociedade espera que eu seja! Posso ser o que tiver vontade, só acho que um pouco de semancol faz bem para qualquer um(a). Você vai de shorts num forum? Ou de sunga num num casamento? Você fuma num elevador lotado? Lugares diferentes com regras diferentes! Não é por ser gay ou negro ou et, eu acho que é muito mais uma questão de postura! Só ISSO!!!

  13. Parabéns pelo texto!De pleno acordo com o seu ponto de vista!E eu, como cadeirante, gostaria de ser respeitada como cidadã. Não pela deficiência.Beijão,p.s: sou a Lella do 'Cinema é a minha praia!'; vim pelo meu novo blog.

  14. Questão complexa, mas acredito que sim, precisamos de leis específicas para casos de assassinatos, morte de companheiro, enfim, somos diferentes, e a legislação tem que enxergar essa diferença, em relação a ser demitido por preconceito, cada um faz sua militância diária, eu também nunca sofri preconceito, mas não é por isso que não vou ajudar a aprovar leis que possam ajudar a outros, que já sofrerão, ou ainda sofrem com essa questão…

  15. Discordo desse negócio de leis específicas, basta o reconhecimento! A questão não é ser diferente, muito pelo contrário (na minha opinião)! Um casamento é a mesma coisa, marido+mulher + mulher+mulher + marido+marido, da mesma forma que um roubo ou assassinato, se for para fazer distinção, então precisaremos de uma constituição para cada cor, subdivididas em preferências sexuais! Isso é absurdo! Claro que existem falhas, não é pq é homo, hetero, bi, trans ou seja lá o que for! O alvo é o indivíduo que tem direitos e deveres e claro que todos (como indivíduos) somos (de certa forma) todos iguais, porém (de outra forma) todos diferentes. Cabe a todos respeitar essas diferenças (que na minha opinião é a marca registrada do ser humano – as diferenças). Educação é o caminho sem dúvida! As leis já existem, falta um poder sério para aplicá-la. O problema é que tem muita gente confundindo direitos com vantagens (se parecem, mas bunda não é cú – percebem?)

  16. Oi, MariposoDiscordo em partes do seu texto e minha visão é parecida com a do Gustavo. Infelizmente a militância exagerada e o abuso fazem com que tomemos um certo distanciamento. Agora, quanto a dizer que nunca sofremos preconceito, era uma coisa que até mesmo eu dizia, mas um texto de um advogado me chamou atenção. O preconceito se sofre diariamente, por você não possuir os mesmo direitos de um cidadão normal, de não poder garantir a segurança de um parceiro como qualquer um poderia. Você (digo geral)pode não sofrer preconceito no seu ambiente de trabalho, mas a sociedade, de modo geral, lhe encara como cidadão de segunda classe, com menos direitos legais. E isso é uma discriminação constante.

  17. Eu discordo de tudo, já sofri muita discriminação! Sou homo, travesti e negro. Terminei com meu namorado pq peguei-o brincando com um consolo branco! Pura discriminação racial, desci do salto mesmo, rodei a baiana e acabei com tudo.

  18. penso igual…porém cada um tem o seu estilo de viver, de portar-se e de ser no seu dia a dia o que quizer!sou gay mas não saio por ai fazendo ou dizendo que sou gay! tenho uma conduta e o principal um nome a zelar, pois ele é o meu cartão de visitas! e se não quero depender de ninguem… vivo muito bem assim… beijão

Obrigado volte sempre :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s